Tempos de Mudança

Estamos a viver tempos de mudança. Mudanças sociais, económicas, políticas, geoestratégicas e mudanças de paradigma em várias vertentes das nossas sociedades. Nunca a Humanidade assistiu a tantos avanços nas Ciências, Medicina, Tecnologia e na Informação. Muitos de nós ficamos admirados com a rapidez com que as crianças se adaptam às novas tecnologias sejam Jogos, Consolas, Telemóveis ou Computadores. Os Governos procuram apetrechar os cidadãos de conhecimentos básicos de Informática. Nos dias de hoje quem não souber enviar um e-mail e trabalhar minimamente num computador é considerado um analfabeto. Por exemplo, o Governo Português tem feito esforços no sentido dos portugueses adquirirem formação e se preparem para usar a Net para diversos serviços. Desta forma foi criado o famigerado “Magalhães”, computador para crianças já exportado para vários países. Pretende-se uma sociedade mais informada, mais preparada e atenta a tudo o que se passa.

A Investigação não pára e uma cientista portuguesa à frente de uma equipa de investigadores conseguiu criar numa folha de papel um “chip” e também uma “bateria” para pequenos aparelhos. Também na Medicina os avanços são notórios nos tratamentos, nas cirurgias e na prevenção de doenças. A Imprensa escrita está condenada a mais tarde ou mais cedo desaparecer, pois os Jornais estão já disponíveis na Net e com um IPad é possível ler o jornal em qualquer lugar.

Armando MiguezNas Artes já muito se faz de forma digital seja na Fotografia, Televisão ou mesmo na Música. Na Multimédia e Media a inovação é constante e o que hoje é considerado o último “gadget” amanhã é ultrapassado.Com um simples Telemóvel podemos ter acesso à Internet, E-mails, TV, Rádio, Videochamada, Fotografia.

A rapidez no aceso à Informação é fantástica. As Redes Sociais ganharam um peso e protagonismo tal que se tornaram ferramenta de publicidade de empresas e montra de diálogo entre indivíduos de todo o Mundo. Por exemplo, há bem pouco tempo estava no comboio, eram 8h da manhã e via Twitter falava com um amigo em Los Angeles onde era meia-noite. As Twitter e Facebook, mais do que outras redes, tornaram-se armas poderosas. Vejam como começou a “Revolução do Jasmim” na Tunísia e como se convocaram os jovens e toda a sociedade no Egipto, Líbia e restantes países árabes para grandes manifestações. O Facebook tornou-se parte da vida de muitas pessoas que aí podem encontrar amigos de longa data, interagir em jogos, partilhar fotos e ideias.

É importante perceber os tempos que vivemos, olhar para as novas tecnologias sem desconfiança, usar a inovação e as Redes Sociais. Há pessoas que procuram através delas companhia para a sua solidão e muitas têm conhecido Igrejas e as suas actividades. Assim, estas são ferramentas que convém utilizar para de uma forma amorosa e inteligente nos abrirmos e sentarmos à mesa com os “pecadores”, como Jesus fez.

Na realidade, apesar da globalização a solidão tornou-se a “doença” do Séc.XXI e as maleitas da alma continuam a acentuar-se. Quantos esperam por uma palavra, uma atenção, um conselho…em suma, esperam por alguém que dê vida. O mundo mudou mas o amor de Deus pela Humanidade mantém-se. Sejamos nós também, como Igreja, canais de avanço e não de bloqueio, numa atitude aberta e atenta. Por esta razão estamos nas Redes Sociais: Para que a Luz não se esconda!

"DO SENHOR É A TERRA E A SUA PLENITUDE; O MUNDO E AQUELES QUE NELE HABITAM" SALMO 24.1

 

Go to top